Vigilância e Endemias pedem cuidado redobrado da população contra o escorpião amarelo em Anahy

Vigilância e Endemias pedem cuidado redobrado da população contra o escorpião amarelo em Anahy

Data de postagem: 20/01/2023

O setor de Vigilância e Endemias de Anahy pedem um maior cuidado e atenção redobrada da população quanto aos cuidados com o escorpião amarelo e a dengue. Na tarde desta quinta-feira, 19, uma ação de conscientização foi promovida pelo setor no Loteamento Simões.

Com amostras do animal, e orientações técnicas de cuidado e manejo os técnicos buscaram conscientizar os moradores quanto aos riscos que o animal oferece. “São animais que vivem em restos de construção, móveis velhos, e de sujeira. É preciso que todos cuidem dos seus quintais para que não tenhamos mais riscos de picada como já aconteceu anteriormente” lembra a Diretora de Saúde Ana Lucia Bessani.

Em dezembro de 2022, a equipe da vigilância e endemias localizou dois animais durante vistorias em residências de Anahy.

A Diretora alerta que as crianças são as principais vítimas do escorpião que é peçonhento.  Ela explica que crianças de zero a nove anos integram o grupo de risco. Por serem menores, o veneno se espalha de maneira mais rápida.

Ana também deixa o alerta aos pais para que prestem atenção nas crianças, e deixa as orientações em caso de picada do animal.

“Caso picado, o efeito é instantâneo e o atendimento médico deve ser realizado no menor tempo possível, no máximo em três horas. A picada é dolorida e não deixa uma marca específica, dificultando saber o local exato. A dor é intensa, similar a sensação de queimadura e latejamento, podendo se espalhar por todo o membro afetado. Pode apresentar aspecto semelhante à picada de uma abelha ou vespa, com inchaço e vermelhidão. É preciso levar a vítima o quanto antes ao pronto-socorro para tomar o soro antiescorpiônico, utilizado para combater a toxina do Escorpião Amarelo. Em caso de picada do animal, procure imediatamente nossa equipe de saúde no Posto Central.

O escorpião-amarelo possui hábitos noturnos e é adepto de ambientes quentes e úmidos, se prolifera com mais intensidade durante o verão – mas é na época chuvosa que ele busca novos locais para se abrigar.

Em ambientes externos, como jardins e quintais, deve-se evitar o acúmulo de entulhos, folhas secas e lixo doméstico – que atraem baratas, o principal alimento do escorpião. Dentro de casa, medidas como vedar frestas nas paredes, colocar soleira nas portas, vistoriar roupas e calçados antes de vestir e usar telas em ralos de chão, tanques e pias podem evitar a entrada dos escorpiões e outros peçonhentos.

Fique de olho

- Verifique calçados, roupas, toalha e roupas de cama antes de usá-los.
- Limpe caixas de gordura e ralos de banheiro e de cozinha.
- Mantenha camas e berços afastados da parede.
- Evite que lençóis toquem no chão.
- Feche frestas nas paredes, móveis e rodapés para que não sirvam de esconderijo para os escorpiões.
- Use telas nas aberturas dos ralos, pias e tanques.

 Para manter o bicho longe

- Não é aconselhável usar veneno para combater os escorpiões, pois o desalojamento pode favorecer o aumento da população.
- Não deixe acumular lixo e entulho nos quintais, jardins e terrenos baldios.
- Cuidado com restos de obras e terraplanagem que possam causar acúmulo de entulho.
- Coloque o lixo em sacos plásticos fechados para evitar baratas e outros insetos, que são fontes de alimento para os escorpiões.

Ver todas as notícias